3AM – Número 0

Hoje começamos a coluna 3AM. A ideia deste espaço é trazer semanalmente algumas dicas e informações sobre o nosso esporte.

Como este é o primeiro post da coluna, as sugestões e as críticas são bem-vindas.

CONTINUE A NADAR

continue a nadar

Não canso de dizer que a natação é a modalidade (do triatlo) esquecida. Muitos conhecidos meus morreram de inveja de quem foi fazer o Ironman Flórida deste ano. Motivo: esta parte da prova foi cancelada por conta dos ventos e das correntes.

Mas me responda: porque uma pessoa que não gosta de nadar quer fazer triatlo? Sério! Por quê?! Existem provas de duatlo muito bacanas no calendário, incluindo os campeonatos mundiais da ITU e de Longas Distâncias (também ITU?). Não estou criticando não. Se você não gosta de natação, para que sofrer? Seja feliz!

Mas para quem quer ser triatleta, o negócio é treinar natação. E não é o miguézinho de molhar a cabeça na água três vezes por semana não. Tem que nadar mesmo.

Pera aí, não vá sair nadando 5mil metros amanhã se você nunca fez isso. Estou dizendo para você treinar. Aumentar o volume é importante sim, mas tenha em mente que não é apenas nadar mais que vai te fazer nadar melhor. A qualidade do treino é mais importante do que o volume. Por isso, qualquer mudança em seus treinamentos deve ser discutida com seu treinador. É ele o detentor do conhecimento que vai te ajudar a melhorar sua natação.

A partir da semana que vem, vou começar a compartilhar algumas experiências (minhas e de amigos que se destacam na natação) que podem ajudar a você melhorar seu desempenho na modalidade esquecida.

Dica do dia: pare de dizer que não gosta de nadar. Com esse pensamento você está criando barreira para você mesmo. Assim, tente mudar a perspectiva. Pense algo como, nadar é difícil, mas eu sei que posso melhorar.

BATTLE GEAR

Nessa parte da coluna vamos falar sobre equipamentos, roupas óculos para a batalha.

Já falamos algumas vezes aqui sobre roupas de triatlo com mangas. Elas podem ser em uma peça (macaquinhos com manga) ou apenas a parte de cima. Desde o primeiro post recebemos algumas mensagens pedindo para que testássemos um modelo desses. Nunca tivemos a oportunidade.

Até que um dia, escrevi uma carta para o Papai Noel pedindo uma Orca 226 Tri Top (uma camiseta). Estava entre pedir um macaquinho e uma camiseta. Acabei optando pela camiseta para facilitar nas transições, especialmente na T1. Explico: quando as roupas de borracha são proibidas, os atletas não podem nadar com os ombros cobertos. Assim, após a natação, é mais fácil vestir uma camiseta do que um macaquinho, ainda mais se lembrarmos que estamos molhados nesse momento da prova. Além disso, optei pela cor branca, pois o senso comum diz que elas não esquentam tanto no sol quente como o do Ceará.

Pois bem. Vou falar um pouco sobre a Orca 226 Tri Top, o modelo que utilizei no Ironman Fortaleza.orca 226 tri top

O tecido da camiseta é o Vapour Cool que, de acordo com a Orca, possui nano cristais em sua trama, o que conduz o calor para fora, mantendo o corpo do atleta mais frio. Também de acordo com a fabricante, o tecido utilizado na camiseta é feito para secar rápido, o que ajuda em provas em locais mais úmidos. A marca ainda anuncia que o tecido ainda contém íons de prata, que parece é um tipo de tratamento antibacteriano e proteção com fator 50. Além de tudo isso, ainda tem um zíper frontal com abertura total e dois grandes bolsos atrás.

Pronto, falei muito sobre a roupa. Mas o que eu achei? Keep reading…

T1

Foi muito fácil vesti-la, mesmo com todos os géis e containers com cápsulas de sódio e BCAA. Não ter usado a camiseta na água valeu a pena, pois o tecido não ficou encharcado, o que faz com que o ar entre pela gola transformando a roupa num paraquedas.

Pedal

Ela ficou bem colada ao corpo, o que ajuda a diminuir o arrasto aerodinâmico na bike. A gola da camiseta não fica muito alta na parte da frente, mas protegeu o pescoço na parte de trás. No vento contra, ela definitivamente não atrapalhou. Às vezes, achei que ela estava flamulando nas costas, mas era apenas a turbulência do vento passando pelas costas.

Apesar de um dos grandes apelos da roupa ser o ganho aerodinâmico, acho que as mangas desempenharam um papel muito mais importante para mim: elas protegeram uma grande área do meu corpo do sol, deixando meu pedal mais confortável, permitindo que me concentrasse mais no que devia fazer: pedalar.

Não senti o calor que achei que ia sentir na bike. Não posso afirmar que foi mérito apenas da roupa, já que minhas pernas também estavam em temperatura confortável e o short que estava vestindo era da OG (marca muito boa que pertence ao grande triatleta argentino Oscar Galindez).

Corrida

                Achei que as mangas, um trunfo para o pedal, seriam um problema para a corrida. Não foram. Não tive problema algum com ela na corrida. A camiseta se manteve muito confortável na corrida.

                Senti mais calor na corrida do que na bike. Por isso joguei muita água e gelo no corpo para baixar a temperatura. Antes do próximo posto ela já estava seca. Muito bom.

Conclusão

                Em termos de aerodinâmica, ajudou o início do pedal (por não ter ficado que nem um balão). No restante, se não ajudou, não atrapalhou. Então, vou precisar de um túnel de vento emprestado para poder tirar minhas próprias conclusões.

                Levando em consideração o conforto, ela não causou nenhum ponto de atrito, me protegeu do sol e ajudou a deixar a temperatura do corpo mais baixa, pelo menos eu acho. Além disso, o tamanho dos bolsos era grande o suficiente para colocar minha nutrição durante a prova sem deixar na da solto.

Chegada Ironman Fortaleza Provavelmente eu vou vestir uma camiseta dessas mais vezes.

 

AQUATLHON MKS

Esse final de semana tem Aquatlhon da MKS aqui em Brasília. É uma prova bem divertida. Além disso, é muito legal para quem quiser começar no NadaPedalaCorre, pois você aprende a fazer transição, como seu corpo se comporta ao mudar de modalidade, fora que ainda pega um ritmo de prova. As distâncias são bem legais também, 750 metros de natação com 5km de corrida.

Maiores informações no site da MKS

 

RESULTADOS DO FINAL DE SEMANA

Ontem teve a etapa de Tramandaí –RS do Circuito Nacional Sesc, o Trialo dos Jogos Abertos de Santa Catarina e o Long Distance Pirassununga.

Em Pirassununga, sei que o Marquinhos Fernandes venceu a disputa com o Henrique Siqueira em segundo e Anderson Ferreira na terceira posição. No feminino, quem levou o título foi Fabíola Gomes, com Lisandra em segundo e Natália Sobral em terceiro. Os tempos dos vencedores e os resultados dos amadores serão atualizados quano a CIA de EVENTOS atualizar o site.

No JASC o top 3 feminino foi composto por Gisele Bertucci, Bruna Mahn e Vanessa Gianini. Já no masculino, o Chicão levou a melhor, com Diogo Sclebin em segundo e Fernando Toldi em terceiro.

No Sesc, Edivânio Monteiro e Flavinha Fernandes foram os campeões. Os resultados completos estão aqui.

Pro Masculino

  • EDIVANIO SILVA MONTEIRO 01:57:13

Pro Feminino

  • FLAVIA FERNANDES                 02:20:04

Olímpico Amador Masculino

  • RICARDO NILSON                 02:13:08

SPRINT

16/19 ANOS M

  • ICARO DE CAMPOS CAVALCANTI                 01:06:24

16/19 ANOS F

  • LUMA MARUCI GUILLEN                 01:10:44

20/24 ANOS M

  • BERNARDO JUNG LENCIONI                 01:09:47

20/24 ANOS F

  • DAIANE SOUSA MATEUS                 01:17:50

25/29 ANOS M

  • MATHEUS PACHECO VENTURINI                 01:09:38

25/29 ANOS F

  • DANIELA ONGARATTO              01:16:54

30/34 ANOS M

  • ALEXANDRE DOURADO                 01:07:34

30/34 ANOS F

  • SARA SANTANA AHUMADA                 01:39:24

35/39 ANOS M

  • CRISTIANO HENRIQUE SANTOS                 01:09:17

35/39 ANOS F

  • CAROLINA DE AVILA RODRIGUES                 01:21:57

40/44 ANOS M

  • SANDRO DOMINGUES CORREA                 01:05:52

40/44 ANOS F

  • MARCIA CRISTINE DIAS WILLY  01:16:12

45/49 ANOS M

  • HUGO DIMAS ROJAS VILLANUEVA                 01:14:29

50/54 ANOS M

  • RENATO MAIA DE OLIVEIRA                 01:17:13

55/59 ANOS M

  • NILTON LUIZ SILVA             01:47:28

60 ANOS+ M

  • VICTOR HUGO DA SILVA ROSA              01:20:32

MOUNTAIN BIKE 20/29 ANOS M

  • MARCOS PAULO ADE SCHNEIDER                 01:11:50

MOUNTAIN BIKE 25 ANOS+ F

  • MARIANE ROCHA DIAS BARROS                 01:48:30

MOUNTAIN BIKE 30/39 ANOS M

  • REGINALDO RINCON DE JESUS              01:07:31

MOUNTAIN BIKE 40 ANOS+ M

  • MARCIO MARTINI FLECK                 01:20:47

REVEZAMENTO M

  • KASSIUS / JAIR / WINDERSON                 01:03:21

REVEZAMENTO F

  • MARIA LUIZA/PRISCILA/DEBORA                 01:19:56

REVEZAMENTO COMERCIÁRIO M

  • EDUARDO / PATRICK / RONEI                 01:09:33

 

COMERCIÁRIO 16/19 ANOS M

  • ELIGIO BRENDO FERREIRA TELECIRO                 01:11:25

COMERCIÁRIO 20/29 ANOS M

  • HALLAN PEREIRA                 01:25:25

COMERCIÁRIO 25 ANOS+F

  • ANA ELISA SANTOS DE FREITAS                 01:18:49

COMERCIÁRIO 30/39 ANOS M

  • LUIS ADRIANO STENZINGER                 01:12:27

COMERCIÁRIO 40 ANOS+M

  • JOSE ANTONIO FIDELIS                 01:15:45

CONTRA RELÓGIO M

  • LUCAS DA SILVEIRA PRETTO                 01:07:41
Anúncios

4 comentários sobre “3AM – Número 0

    • Gil, hehehe, acho três vezes pouco sim. Antes de Floripa esse ano era essa a quantidade de dias que eu nadava por semana.
      Para Fortaleza aumentei. A diferença foi considerável. O volume semanal nem aumentou tanto, mas ter mais contato com a água fez diferença.

      Quanto a roupa, ela teve esse porém sim, mas achei que era uma coisa da minha barriga. To com uma meia lua marrom abaixo do umbigo ehehehhe.

      Abração!

  1. Show a coluna, parabéns, agora sobre o review da Orca 226 Tri Top, deixa eu te fazer uma pergunta polêmica sobre um assunto polêmico, Mamilos??? passou no teste? incomodou? ou vc usou alguma proteção?

    • Fala Alexandre!
      Valeu! Estamos abertos a críticas e sugestões ;)!
      Cara, não tive nenhum tipo de incômodo nos mamilos com esta camiseta. Olha que eu prefiro treinar com camisetas de algodão por conta disso.
      Não usei nenhum tipo de proteção não. Durante a corrida, ainda pensei que a camiseta pudesse me incomodar. Nessa hora bolei o plano B, abrir o zíper por inteiro.
      Mas não precisou. Eu apenas abria o zíper para colocar os pacotes maiores de gelo que a organização dava. Fora isso, ele permanceu fechado da T1 até a chegada.
      Abração!

      Henrique Ebert

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s