Vendo “tudo preto”

qpJ6Men

Por: Fernando Flecha

Tenho uma obsessividade pela perfeição. Mesmo tendo ciência de que ela é quase um folclore. (meu único momento de quase perfeição foi ensinar minha mãe sem que houvesse brigas a imprimir um arquivo em PDF) Tenho tentado repetir tal feito desde então sem êxito. Se o assunto for como atleta, aí ferrou. Gastei todas as minhas balas por um momento perfeito e mal sabia eu que nem sabia atirar ainda. (quando começo a colocar metáfora demais é pq estou meio perdido na introdução)

Enfim…. minha busca pela evolução como atleta passou muitos anos em torno de um assunto só. CORRIDA. Eu lia via sentia vivia corrida. Em busca da maior quantidade de informações possível para me tornar um melhor atleta e um melhor treinador. Foi quando vi que estava perdendo o foco focando demais em uma coisa só. Não percebia que outros assuntos poderiam e podem me fazer olhar e entender através de outro prisma. Um dos treinadores que mais admiro diz que aprendeu quase tudo sobre o que ele sabe sobre corrida em um livro de treinamento de natação. Imagino que não preciso falar mais nada.

Ontem li esse texto que traduzi e adaptei (deve ser crime pegar um texto e adaptar como faço mas é mais forte do que eu). Não entendo quase nada de Rúgbi mas entendo perfeitamente o nível que foi atingido pelos All Blacks e fico ainda mais admirado pela forma como foi alcançado. É muito mais do que apenas treinar e descansar. Felizmente treinar forte todo dia não vai te deixar forte. Treinar Sprints para prova de longa distância é muito bem-vindo sim por várias questões. Treinar um pouco de endurance ao invés de fazer HIIT ou SIT ou SHIT todo dia tbm é bem-vindo. Aprender com o esporte coletivo e utilizar no esporte individual. Melhorar o individual afim de tornar o coletivo ainda mais forte. (já não sei se estou falando de esporte ou da vida). Resumidamente olhar por outra perspectiva é uma frase pra lá de manjada e só fui dar bola para ela agora. VACILÃO Continuar lendo

Anúncios