WTS – Yokohama

Por Henrique Ebert

Uma das etapas mais tradicionais do World Triathlon Series irá acontecer hoje: Yokohama!

Por conta do fuso, poderemos acompanhar ao vivo pelo streaming da ITU a partir das 22:00 (ou 10 da noite, se prefir).

 No guia da minha TV por assinatura não consta que a Bandsports irá transmitir nenhuma das provas – feminino ou masculino.

No masculino Gomez, Mola e Brownlee  são promessa de competitividade. 

Já a ausência de Gwen Jorgensen pode ser interessante para o field feminino.

Infelizmente não teremos nenhum representante. Esperamos que o novo presidente da CBTri faça logo alguma coisa ara promover o retorno dos brasileiros ao circuito.

Abaixo o compacto da prova feminina do ano passado.

Cartão de visitas

Lionel Sander, Alistair Brownlee e Sebastian Kienle

Foto de St George News

Por Henrique Ebert

Alistair Brownlee. Um dos maiores nomes do triatlhon de todos os tempos.
O cara é bicampeão olímpico, desbancando simplesmente Javier Gomez.
Sucessor imediato de Jan Frodeno na coroa olímpica.
Existiam dúvidas de que seria um grande em longas distâncias?

Sim. Normal. Tipo quando um Fernando Alonso anunciou que correrá na Indy-500 este ano.

Continuar lendo

TRI > Ironman

Metonímia: figura de linguagem baseada no uso de um nome no lugar de outro. Isso acontece quando uma marca é tão forte que acaba virando o nome de todos os outros produtos. Gillette e Cotonete são exemplos disso. Quer outro (calma, não é aula de português)? Ironman (agora Ailonmein?)!

MDOT

Por Henrique Soares Ebert

O Ribeiro conta uma história de um cara que chegou em uma assessoria aqui de Brasília dizendo que queria fazer Ironman. O Ribeiro retrucou, dizendo: “fazer triathlon, é o que você quer fazer, não?”. A resposta foi simples: “Não. Quero ser Ironman.”

A história é real! Para mim, até um pouco triste.

Eu apoio a todos que se inscrevem e se preparam para um Ironman na vida e pronto. Terminam a prova, tatuam o MDOT e depois nunca mais pegam na bicicleta, desaprendem a nadar e pronto. Acho que é uma experiência transformadora e que você vai relembrar para a vida inteira.

Continuar lendo

Tetrathlon #3

mecanicoPor Henrique Ebert

O tempo continua a passar muito rápido (só não mais rápido do que a velocidade que gasto meu salário) e chegou mais uma quarta feira. Isso não significa nada além de que falarei algumas besteiras que não são tão inúteis assim.

O ano era 2007. Rio de Janeiro o local. A prova: Long Distance da CIA de Eventos, disputada com natação na boca da Baía da Guanabara, ciclismo no já extinto elevado e corrida no aterro. Continuar lendo

Evento teste Rio 2016

Todo mundo empolgado com o evento teste do Triatlo no Rio este domingo, certo?

Projeção das instalações para as provas do Triatlo nas Olimpíadas

Projeção das instalações para as provas do Triatlo nas Olimpíadas

Por Henrique Ebert

Mais ou menos, mais ou menos!

O grande treinador Brett Sutton explica que este evento, apesar de importante, não é um negócio bom assim para os atletas.

Claro, o evento vale muitos pontos para os atletas se classificarem para as Olimpíadas do ano que vem. Mas é só isso.

Dinheiro? Não. De acordo com Brett, a ITU e a CBTri não conseguiram levantar fundos (não conseguiram patrocinadores) para pagar a premiação.

Beleza, mas os atletas terão uma ótima exposição.Afinal, todo mundo quer ver os alguns dos melhores triatletas do mundo competindo na Cidade Maravilhosa. Claro todo mundo quer, mas não terá transmissão ao vivo pela televisão – nem Band ( que transmite provas do WTS),  nem Globo (que passa jogo da 5º divisão do campeonato candango mirim de futebol), nem Sportv (que passa a reprise do jogo da 5º divisão do campeonato candango mirim de futebol) – nem mesmo pela internet através do triatlhon live.

Como consolação, você poderá acompanhar o livetiming pelo triathlon.org/live e, provavelmente, as contas do twitter do Mundo Tri e da TriSport nos trarão belas imagens. Mas, não é esse o tipo de exposição que os patrocinadores dos atletas querem.

Risco de lesão (de assalto também), muito dinheiro gasto para vir e ficar no Brasil sem o devido retorno financeiro. Beleza, não podemos fazer tudo por dinheiro. P@#$!@! Esse é o ganha pão deles. É assim que pagam suas contas, sustentam suas famílias, guardam dinheiro para a aposentadoria.

Bem, como estou muito longe de tudo isso (a sede da ITU fica na Suíça, a da CBTri no Espirito Santo), e nossa mídia tem pouco alcance, gostaria que alguém me confirmasse ou corrigisse essas informações (que não haverá pagamento de premiação – quanto a transmissão eu sei que não haverá).

É triste ler que é difícil (nesse caso impossível) arrumar patrocinador para um evento destes, ainda mais num esporte que já levou milhares de pessoas às ruas do Rio e Niterói para ver gente como Fernanda Keller, Armando Barcellos, Carlos Dolabela, Virgílio de Castilho (isso só para falar de alguns que lembro de pronto) e num país onde as vagas para o um de seus Ironman se esgotam no mesmo dia, mesmo com os atletas tendo que pagar mais de R$3.000,00.

Sinceramente, confirmando essa informação, acho que fica evidente que a CBTri não está cumprindo aquela que deveria ser sua principal missão: promover o Triatlo no Brasil.

Brasília: capital do esporte!

Por Henrique Ebert

Além do Duathlon, realizado pela Federação de Triathlon Brasiliense, Brasília também teve neste domingo um evento com grande presença de atletas, a Volta ao Lago de Ciclismo. Olha só o vídeo abaixo!

Se depender de gente como o Sérgio e a Ana da MKS, do Cel. Paulo Roberto Maciel da FTB , do Lico (vulgo Frederico Gal)  e cia, Brasília será sim a Capital do Esporte!

A Federação Brasiliense está de volta a ativa!

Image

Por Alexandre Dourado

Ontem rolou a 1 etapa do Campeonato Brasiliense de Duathlon, realizada pela Federação de Triathlon Brasiliense( FTB ) em frente ao STJ. O clima ajudou (não choveu, apesar de ainda ter algumas poças!!!), o percurso era todo com cones delimitando a prova, os órgãos de segurança estavam presentes e um grande número de atletas presentes fizeram a festa ficar bonita!!!,

A largada foi dada às 8:10! A primeira corrida ,de 5k, foi no mesmo percurso da volta de ciclismo (achei positivo, pois quem não sabia o percurso, já ficava sabendo…). A metragem do percurso foi praticamente perfeita (5.150m!!)!

O percurso de ciclismo foi bem travado ( cerca de 14 curvas em 5k), exigindo um pouco de cautela nas curvas (algumas regiões molhadas), com falsos planos subindo(chatoooo)… o percurso favoreceu a galera da bike de speed (melhor retomada)!!! Já a segunda corrida, que tinha um percurso diferente da primeira, foi realizado dando 2 voltas em torno do STJ.

Antes de tudo, temos que agradecer a todos os organizadores que fizeram uma excelente prova sem fins lucrativos (federação não tem fins lucrativos)! Acho que o presidente Paulo Maciel fez milagre ao trazer a FTB de volta a ativa!!!!

Parabéns Paulo, João Carlos, Leandro, Lico e todos os outros por ajudarem a promover a festa!!!!

Bem, fiz algumas análises técnicas positivas (devem ser mantidas se possível em todas as provas) e outras negativas (se possível serem corrigidas):

Positivas: Troféu pra categoria (mesmo que um troféu simples, muito mais atrativo para os amadores!!!)  ao invés de medalhas, premiação em dinheiro (agrega um certo valor na prova, trazendo atletas profissionais).

Negativas: Falta de um pódio (na fotografia é que fica registrada para possíveis divulgações), mas acho que o maior problema encontrado na prova foi na questão da cronometragem… os resultados saíram todos errados!!! Isso fez com que a premiação atrasasse, gerando um certo desconforto entre os atletas que tinham dúvidas nos resultados. Enfim, isso acontece até em provas como SESC Triathlon onde é gasto uma fortuna com crono. Na minha opinião, pra essa quantidade de atletas é cabível a cronometragem manual (2 pessoas na transição e 2 pessoas na chegada). O percurso ficou ótimo para essa quantidade de pessoas (cerca de 150), mas caso a prova venha a crescer, por exemplo, quando os goianos vierem, acredito que a organização terá que definir um novo percurso com mais retas e sem tantas curvas… para evitar acidentes!!! E por fim, a questão da divulgação… a federação precisa ativar o site (eu não tenho facebook) para divulgar melhor percursos, resultados, e todas as outras informações sobre provas.

Resumindo, eu gostei da prova!! Quero ver acontecer novas provas da federação… e cada vez melhor!!

Ixiiiiiii!!! Já estava esquecendo de mencionar os campeões!! Parabéns Paulinho (Paulo Maciel Jr) e Flavinha Pedreira!!!!!

Que venha o campeonato Brasiliense de Aquathlon (marcado para o próximo dia 9 de março)!!!!

Image