<3<3<3 <3ATHLON

BSBR Triatlo

O triatlo é  mais que um esporte para nós do blog. É uma paixão. Por ele acordamos de madrugada, chegamos atrasados ao trabalho, transformamos nossos carros em armários ambulantes. Criamos até um blog!!!

Parece que essa nossa paixão é contagiosa. Ela se alastrou e chegou lá no sul. Mais precisamente em Blumenau. Lá, um sintoma novo foi percebido: camisetas!
Os caras da Runnersc começaram a confeccionar camisetas com estampas que demonstram seu amor. E eles mandam bem! Olha nesse link os modelos!
Para comemorar o encerramento do Diário de Um Homem de Ferro Cara de Pau (e celebrar meu resultado no Ironman Fortaleza). Iremos sortear uma camiseta entre vocês, caros leitores.
Para concorrer, basta ter participado de 10 Ironmans nos últimos 12 meses!! Ops… Nada disso! Esse é outro desafio…
Para participar da promoção é bem simples. É só mandar um email para 03bsbr@gmail.com com seu nome completo. Para aumentar suas chances, basta curtir @03bsbr e @runnersc no instagram e nos enviar um email informando seu perfil e nome completo.
A Sortuda ou O Sortudo poderá escolher qualquer estampa disponível no site!
Mas corra!!! A promoção começa agora e se encerra dia 01/12/14
Boa sorte!!!

Recuperação mais rápida – Indiba

Tour de France - Stage 10

Semana retrasada o Contador venceu a Vuelta a España. Que o espanhol é muito forte nós já sabemos. O que tornou essa conquista surpreendente foi que ele fez isso após ter fraturado a tíbia (um osso que fica na inferior da perna – no caso dele a lesão foi bem próxima ao joelho como pode ser visto na foto acima) em julho, durante a 10ª etapa do Tour de France.

Dois dias após o acidente, os médicos disseram que ele não precisaria operar, pois uma cirurgia poderia aumentar o trauma na região, porém também disseram que seria quase impossível que Contador pudesse largar na Vuelta (só que ele largou, se não eu nem tinha começado o post).

Como todos sabemos, sua recuperação foi muito rápida. Muita gente ficou curiosa em saber o que o que foi feito para acelerar o processo. Eu inclusive.

Semana passada, recebi uma mensagem da Loiane Marques, fisioterapeuta esportiva e diretora do Centro de Saúde RECUPERA`T em Barcelona-Espanha me informando que estará em Fortaleza na época do Ironman, tratando e ajudando na preparação dos triatletas com a tecnologia Indiba.

Confesso que na hora eu não dei muita bola. Vi aquilo como mais uma propaganda. Só que resolvi ver o que era o que ela estava a me oferecer.

contador indiba

Aí é que aparece o Contador nessa história. Coloquei no Google e apareceu este link da Tinkoffsaxo, sua equipe no ProTour, dizendo que sua recuperação foi acelerada por conta da tecnologia Indiba.

Entrei no site da marca e vi a quantidade de atletas top que utilizam as técnicas/metodologia/tecnologia Indiba. Só para citar alguns, Rafael Nadal (precisa de apresentação?), Victor Del Corral (tá, esse não é muito conhecido por nós brasileiros, mas ele bateu o recorde do percurso do Ironman Flórida e, somente duas semanas depois (!!!) venceu o Ironman Arizona – lembrou dele?), um timeco de futebol, o BARCELONA FC (conhece?) e o Javier Gomez.

Pois bem. Após essa apresentação deixe-me explicar grosseiramente o que é: uma tecnologia com radiofrequência que, manipuladas por médicos e/ou fisioterapeutas, pode-se ajudar na recuperação de lesões como também acompanhar atletas que queiram melhorar seu rendimento. Claro, que existem protocolos diferentes para cada objetivo.

Se eu tiver um tempo em Fortaleza vou ver se consigo marcar uma horinha com para eles irem lá no meu hotel. Pena que meu tempo ($) estará curto por lá.

Alguém aí já conhece (fez uso)?

 

 

Teste: Restwise

logo.gif

Por Henrique Soares Ebert

Outro dia (na verdade já faz uns dois meses), um amigo me perguntou se eu gostaria de testar um produto que eles estavam representando no Brasil, o Restwise.

Aceitei na hora, afinal este blog é um espaço para testar produtos e serviços ligados ao triatlo. Mas, não vou mentir! Não sabia o que poderia escrever sobre o produto. Um porque nunca fiz isso. O outro porque não tinha noção de como seria a minha avaliação.

Continuar lendo

Garmin Edge 1000

Por Alexandre Dourado

No dia 9 de abril, a Garmin (somos fãs!) lançou o ciclo computador top de linha da marca, o Edge 1000. Além de TODAS as funcionalidades apresentadas pelos os antecessores (medidor de potência, velocidade, cadência, HR, etc…), ele agregou novas funcionalidades (esses caras estão sempre se superando).

Seguem algumas das principais:

– Alta resolução na tela ( daqui a pouco vai ser FULL HD, vai da pra assistir filmes na tela do aparelho )

IMG_1873_thumb
– Leitura das funcionalidades do Di2 (ele vai ler as funcionalidades transmitidas pelo aparelho Shimano D-fly, que capta a porcentagem da bateria, em quais marchas se encontra, etc)

IMG_1751_thumb IMG_1781_thumb

Com essas informações o atleta conseguirá analisar a porcentagem de tempo, a cadência, etc, que ele treina em cada marcha (na minha opinião é a funcionalidade mais bacana)

image_thumb33

– Conexão Wifi com celular, nessa funcionalidade o atleta pode ser rastreado  (ser acompanhado pela internet em provas…), pode enviar novidades nas redes sociais, tudo isso online… resumindo seu Garmin Edge fica conectado na internet.

Logicamente ainda criaram um monte de outras funcionalidades. É claro que nós, autores do blog, somos apaixonados por aparelhos da Garmin, mas, infelizmente não temos acesso a eles, por conta de grana (custa 599 doletas la nos USA) e pelo fato de não ter para vender no Brasil. Então basicamente lemos as divulgações de outros blogs estrangeiros e resumimos aqui no nosso!! 🙂

PR6

Por Henrique Ebert

A marca específica de bikes de triathlon Quintana Roo lançou hoje seu novo modelo. Obrigado pela dica Rômulo Nogueira.

A PR6 deve substituir a Ilicito como top de linha da marca. O quadro tem linhas simples, o que eu gosto. Todos os cabos são internos e, como todas as bikes mais novas, é compatível com DI2 (inclusive eu não sei onde eles colocaram a bateria desse sistema). Continuar lendo

Três Raios

Ontem falamos sobre a roda fechada. Hoje vamos trazemos a parceira dela: a tri-spoke! Depois que leu o nosso blog ontem, o Steve Hed ficou maluco e lançou logo a GT3, sucessora da roda de três raios mais famosa do mundo, a HED3. Já usei um par de trispoke e odiei. Além de pesada, não consegui embalar ela. Mas não me importei. Não importa a velocidade que estava. Eu parecia estar rápido. Porém, nas pernas certas, ela faz estragos. A combinação fechada atrás e tri-spoke na frente é vencedora. Exagero meu? Claro que não! O Henrique Siqueira, campeão do Troféu Brasil de Triathlon 2013, usou essa configuração em várias etapas do circuito para voar no ciclismo. A HED3 tinha o mesmo design desde que foi lançada na década de 1980. Porque mudar agora? Basicamente porque os atletas  vem preferindo utilizar pneus mais largos, 21mm até 25. Para isso a roda tinha de ser mais larga, a original tinha apenas 19mm.  

Então, os engenheiro da marca americana desenvolveram um aro mais largo, porém mais raso, e mantiveram o formato dos raios. Os materiais são basicamente os mesmo, porém a superfície de atrito para os freios foi melhorada para melhor desempenho em frenagens. A posição da válvula foi alterada, ou seja, adeus aos cachimbos de rodas fechadas. Um adaptador do estilo que usamos em Zipp 404 dará conta do serviço. Bem mais simples né?

O novo design da roda foi desenvolvido para ser utilizado em situações em que o vento nem seja diretamente frontal nem perpendicular. Por enquanto, ela só está disponível como roda dianteira na medida 700c. Para mim faz sentido, já que a maior parte dos que a utilizam põe logo uma Zipp fechada atrás.

Acho que o xará vai gostar da novidade. Eu vou pegar emprestado com ele e sofrer e ficar bem na foto, de novo.